A missão dos pais

No capítulo 47 do livro A Criança Maria Montessori aborda com muita sutileza o que era pra ela “a missão dos pais” . Compartilho com vocês um pequeno trecho do livro e uma pequena reflexão minha para inspirar nossa caminhada de mater/paternidade.

“Os pais não são os construtores da criança, mas seus guardiões. Devem protegê-la e cuidá-la num sentido deveras profundo, como uma missão sagrada que supera os interesses e conceitos da vida exterior. Os pais são guardiões sobrenaturais, como os anjos da guarda de que fala a religião, subordinados única e diretamente ao céu, mais fortes que qualquer autoridade humana e unidos à criança por laços indissolúveis, se bem que invisíveis. Para o cumprimento dessa missão, os pais devem purificar o amor que a natureza lhes depositou no coração e compreender que esse amor é a parte consciente de um sentimento mais profundo, que não deve ser contaminado pelo egoísmo ou pela inércia. Os pais devem entender e abraçar a questão social que hoje em dia se impõe: a luta para que o mundo reconheça os direitos da criança.”

Quando lemos “direitos da criança” podemos pensar que, atualmente, já chegamos a este feito. Podemos pensar que estes direitos já foram conquistados e estão todos elencados em um estatuto. Maria ia além. Ela sabia da importância desses direitos supracitados e falou sobre eles diversas vezes, mas falava também dos direitos da criança enquanto ser humano: seu valor, seu poder e sua natureza.

Ainda hoje: quanto temos ignorado, descuidado e esquecido destes direitos da criança?


Lara Morais Nogueira